Página Inicial / Geral / AGORA POUCO: PF investiga a retenção de cartão de benefícios sociais e previdenciários de indígenas

AGORA POUCO: PF investiga a retenção de cartão de benefícios sociais e previdenciários de indígenas

e83f917c-9ec5-41eb-b904-6037137f411b.jpg

Rio Branco/AC – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (16/3) a Operação ALARMA, para combater a prática ilegal de retenção de cartões de benefícios sociais e previdenciários de indígenas da etnia KULINA e KAXINAWÁS das Aldeias da região do Alto Purus, na cidade de Feijó/AC.

Na ação 20 policiais federais cumpriram 6 mandados de busca e apreensão, em locais suspeitos de reterem os cartões previdenciários dos indígenas, bem como de se apropriarem dos benefícios assistenciais.

Os envolvidos poderão responder pelos crimes de estelionato previdenciário (art. 171, § 3º, do CP), extorsão (art. 158 do CP), e apropriação indébita (art. 168 do CP), com penas de até 10 anos e meio de reclusão.

A origem do nome da operação faz referência ao  poema Indianista brasileiro escrito pelo poeta Gonçalves Dias. Na obra I-Juca-Pirama, ALARMA foi o grito de guerra proclamado por um índio da tribo tupi antes de entrar na luta contra uma tribo inimiga.

A Polícia Federal continuará as investigações, buscando elucidar a real amplitude dos ilícitos praticados até o momento capitulados como apropriação indébita, sem prejuízo de outros crimes eventualmente descobertos.

Reforçamos que a atual pandemia não afetou as ações da instituição nos crimes de sua atribuição e que as diligências policiais foram cumpridas em total observância às normas sanitárias de prevenção ao COVID-19, sobretudo o uso de equipamentos de proteção individual para resguardar a saúde dos policiais e dos investigados.

Fonte/Foto: Comunicação Social da Polícia Federal no  Acre

 

 

 

Você pode Gostar de:

13/05 VÍDEO MOSTRA O MOMENTO: Tiroteio no meio da rua, policial é cercado por duas motos e reage a tentativa de assalto

Fonte: Vídeo do YouTube/SBT NEWS  Foto: Arquivo