Página Inicial / Geral / CÂMARA DE GUARAPARI: Aprova lei que proíbe pessoas com condenação judicial (transitado em julgado) de receberem homenagens, segue link com detalhes

CÂMARA DE GUARAPARI: Aprova lei que proíbe pessoas com condenação judicial (transitado em julgado) de receberem homenagens, segue link com detalhes

A Câmara de Guarapari aprovou em segunda discussão, na sessão de quinta-feira (14/10), o Projeto de Lei nº 170/2021, de autoria da vereadora Rosana Pinheiro (Cidadania), que proíbe a concessão de moções honrosas e de homenagens oficiais a pessoas que já tenham sido condenadas e sentenciadas por violência doméstica, maus tratos a animais e por atos de improbidade ou crimes de corrupção, com processos já transitados em julgado.

Com o aval do plenário, a matéria seguirá agora para o Poder Executivo, para fins de sanção.

“Nossa proposição também proíbe pessoas que já tenham sido condenadas administrativamente, por qualquer ‘Conselho de Classe Profissional’ registrado no Estado, de receberem condecorações, moções, homenagens, medalhas, honrarias e títulos. Inclui-se, ainda, nessas vedações de que trata a matéria, a denominação de prédios e de logradouros públicos”, lembrou a vereadora Rosana Pinheiro.

De acordo com ela, a proibição proposta pelo seu projeto de lei se estende, ainda, às pessoas que tenham sido condenadas por tortura, exploração do trabalho escravo, por violação dos direitos humanos e por atos e crimes contra a humanidade.  

Rosana esclareceu também que, nos casos de logradouros e prédios públicos, cujas denominações afrontem o disposto em sua proposição, terão o prazo de um ano, após a data de publicação desta Lei, para serem devidamente retificados e regularizados.

“Pessoas condenadas judicialmente por atos atentatórios, em especial, ao bom convívio social, à moralidade, à ética, à dignidade e integridade de pessoas e animais, não possuem credenciais morais e nem humanitárias para serem agraciadas com moções honrosas e homenagens diversas, pelo Poder Público, e nem lembrados em momentos, eventos e registros públicos, tais como, denominação de edifícios e logradouros públicos, ou ainda, com a concessão de medalhas, honrarias e títulos. Essas pessoas são criminosas e não merecem tal apreço.

Estas vedações, inclusive, estão dispostas na Lei Federal nº 6.454, de 24 de outubro de 1977 e na Lei estadual nº. 11.288, de 10 de maio de 2021”, encerrou a vereadora Rosana Pinheiro.

Acesse o link abaixo e conheça esta proposição em detalhes:
http://www3.cmg.es.gov.br/Sistema/Protocolo/Processo2/Digital.aspx?id=13334&arquivo=Arquivo/Documents/PL/13334-202108281331372895-assinado.pdf#P13334   

Você pode Gostar de:

AGORA: Polícia Federal realiza operação em todo o País no combate ao abuso sexual infantil

Recife/PE – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (3/12) a Operação LOBOS II, a qual …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *