Página Inicial / Geral / QUE PAÍS É ESSE: PGR pede ações para proteger diretores da Anvisa, ameaças partem de pessoas contra a vacinação de crianças

QUE PAÍS É ESSE: PGR pede ações para proteger diretores da Anvisa, ameaças partem de pessoas contra a vacinação de crianças

A Procuradoria-Geral da República (PGR) informou hoje (20) já ter determinado “a adoção de providências no sentido de contribuir para assegurar a proteção” dos diretores da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que têm recebido ameaças de pessoas contrárias à vacinação de crianças contra a covid-19.

A manifestação decorre de um ofício encaminhado à procuradoria pelo presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, relatando, inclusive, ameaças de morte contra servidores do órgão.

Nele, o dirigente reitera pedidos de proteção policial para os membros da agência, a exemplo do que já havia sido feito em novembro, quando as primeiras ameaças foram registradas.

As ameaças surgiram após decisão da Anvisa de autorizar a aplicação da vacina da Pfizer-BioNTech contra covid-19 em crianças de 5 a 11 anos, na última quinta-feira (16).

“O crescimento das ameaças faz com que novas investigações sejam necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades”, explicou a Anvisa.

O ofício em resposta, a PGR informou que “as comunicações anteriores acerca de situações assemelhadas foram diligentemente tratadas por membros do Ministério Público Federal no Distrito Federal e no Paraná [primeira instância], que contam, no tema, com o zeloso trabalho da Polícia Federal”.

Sem indícios

Contactada pela Agência Brasil, a PGR acrescentou que até o momento os procuradores da primeira instância (no DF e no Pará) não encontraram indícios do envolvimento de pessoas com prerrogativa de foro, o que jogaria o caso para a instância superior, que é a própria PGR. 

Em live em redes sociais, na quinta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro disse que pediu extraoficialmente o “nome das pessoas que aprovaram a vacina para crianças a partir de 5 anos”.

“Queremos divulgar o nome dessas pessoas para que todo mundo tome conhecimento de quem foram essas pessoas e forme seu juízo”, disse o presidente. 

No dia seguinte (17), a diretoria da Anvisa divulgou nota rebatendo questionamentos de Bolsonaro acerca da decisão de autorizar a vacinação em crianças com o imunizante da Pfizer-BioNTech. 

Fonte: Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil – Brasília  Foto: Arquivo 

Você pode Gostar de:

ELEIÇÕES 2022/SAIU A LISTA NEGRA: Tribunal de Contas da União entregou nesta quarta-feira (10) ao TSE, uma lista de 6.804 pessoas que tiveram suas contas julgadas irregulares, cabe à Justiça Eleitoral declarar ou não a inelegibilidade dos possíveis candidatos nas eleições de outubro

Fonte: Vídeo do YouTube/CNN BRASIL   Foto de rede social    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.